A manutenção preventiva veicular é a forma mais econômica de manter o seu carro em bom estado. Sendo possível ainda, aumentar a vida útil com medidas simples de cuidado e manutenção.

Neste post, relacionamos quatro itens de alto desgaste e que podem ser mantidos facilmente pelos proprietários. São dicas simples e práticas para que você cuide do seu carro.

Vamos a elas.

1) Pneus: calibragem e alinhamento prolongam a vida útil
Os pneus fazem parte dos itens de segurança de qualquer veículo, e também são peças essenciais para a sua locomoção. Associados a suspensão são responsáveis também pelo conforto do motorista e dos passageiros. Portanto, a manutenção correta dos pneus garantirá maior vida útil, economia e segurança.

Calibragem: verificar pelo menos duas vezes por mês a pressão dos pneus, ajustando quando necessário. Seguir as orientações dos fabricantes dos veículos quanto à pressão correta dos pneus.

Balanceamento: tão importante quanto a pressão é o balanceamento do conjunto rodas e pneus. Evitará desgastes desiguais, o que poderá gerar desconforto ao dirigir e diminuirá consideravelmente a sua vida útil.

Alinhamento: é necessário para evitar também o desgaste irregular dos pneus, garantindo melhor estabilidade e dirigibilidade. Se feito junto com a calibragem e balanceamento podem garantir uma sobrevida bastante considerável aos pneus e maior conforto ao dirigir. O correto é alinhar e balancear a cada 10 mil quilômetros.

Rodízio: prática comum para todos os carros, o objetivo do rodízio é equilibrar o desgaste entre os quatro pneus, alternando suas posições de acordo com a orientação do fabricante.

Apesar de não ter estudos a respeito, estima-se que essas ações em conjunto possam aumentar em até 20% a vida útil dos seus pneus, ou seja, economia na manutenção do seu carro.

2) Suspensão: reaperto da suspensão e a troca dos amortecedores no tempo certo garantem que o veículo fica mais seguro e confortável
Sistema responsável pela estabilidade do seu carro. O principal objetivo é absorver, através de seus componentes, todas as vibrações causadas pelas irregularidades do solo, e também manter as rodas no chão, auxiliando no desempenho do veículo.
Seus componentes são: amortecedores, molas, braço oscilante, pivôs e barra estabilizadora.

Ruídos, falha de estabilidade e dificuldades nas curvas são alguns indicativos de que algo não está funcionando bem e precisa de reparos. Neste caso, o melhor é procurar um mecânico da sua confiança para avaliar e fazer os consertos necessários.

3) Freios: o fluído de freios é importante para a segurança do veículo e também do bom estado dos freios
O sistema de freios de um carro é composto pelas pastilhas, discos e fluído, que muitas vezes não recebe a devida atenção.

Com o passar do tempo o fluído absorve umidade do ar, alterando sua composição, baixando o ponto de ebulição (fervura), podendo ferver nos momentos de uso intenso dos freios, ocasionando falha em todo o sistema. O motorista observará que o pedal do freio, ao ser acionado, baixará muito mais que o normal e a frenagem pode não ser eficiente.
Outro detalhe importante é que o fluído também é lubrificante, prevenindo a corrosão de peças  de todo o sistema. Com o excesso de umidade, podem aparecer pontos de ferrugem no cilindro, e essa ferrugem pode causar ruptura das borrachas de pressão, fazendo com que o freio perca quase que por completo seu funcionamento.

As dicas são:

  • Verificar o nível do fluido de freio a cada 30 dias;
  • Substituir o fluido de freio uma vez por ano;
  • Faça a manutenção preventiva no sistema de freios pelo menos duas vezes ao ano.

4) Tanque cheio: acima da metade aumenta a durabilidade da bomba de combustível
São inúmeras as vantagens em rodar com o tanque cheio, desde economia até evitar multa de trânsito.
Ao manter baixo nível de combustível, ou mesmo andar na reserva, todo o sistema de combustão poderá ser prejudicado pelas impurezas presentes no fundo do tanque, sendo levadas até os bicos injetores, causando entupimentos e falhas no motor.

Carros com injeção eletrônica são responsáveis por refrigerar a bomba de combustível, o baixo nível de gasolina ou álcool pode reduzir essa refrigeração, danificando a bomba. No caso de defeito na bomba, ela não volta a funcionar e precisará ser trocada, esse custo pode ser evitado com a prática de “tanque cheio”.

Outro fator importante é o risco da distração acabar levando à pane seca (ficar sem combustível). Se acontecer no meio do trânsito, é considerada infração, passível de multa.

Por essas e outras, vale a pena fazer um esforço para abastecer por completo o seu carro, evitando transtornos, multas e gastos desnecessários.

Se por acaso alguns dos problemas descritos aqui acontecer com você, saiba que pode contar com a Assistência Veicular Siggo, oferecemos serviços de socorro mecânico, guincho 24h, troca de pneus e pane seca.

Ainda não é cliente Siggo, saiba mais aqui.



  • Compartilhe o post

Preencha corretamente os campos abaixo,
Entramos em contato com você!