Popularmente, diz-se que as mulheres dirigem mal e que são inferiores em diversos quesitos ao volante quando comparadas aos homens. Porém, dados de trânsito e pesquisas revelam que elas cometem menos infrações, são mais cautelosas e se envolvem em menos acidentes.

É importante observar estes dados sem a intenção de alimentar a guerra dos sexos ou usá-los para dizer que eles dirigem mal. Direção não tem gênero, afinal homens e mulheres podem dirigir bem ou mal, tudo depende do que está sendo comparado. Entretanto, de fato, os dados mostram um padrão feminino favorável à segurança no trânsito.

Segundo o Ministério da Saúde, morrem quatro vezes mais homens do que mulheres no trânsito. Por exemplo, em 2009, 30.631 homens (81,4%) e 6.496 mulheres (18,4%) perderam a vida. A situação se repete também fora do Brasil, segundo estudo da Universidade de Carnegie Mellon (Pittsburgh), os homens são 77% mais vulneráveis à morte em acidentes automobilísticos nos Estados Unidos.

Psicólogos apontam que características comuns às mulheres favorecem a condução mais cuidadosa e, consequentemente, mais segura. Como, na maioria dos casos, elas respeitam mais as leis de trânsito e têm uma relação menos autoafirmativo com o veículo, os índices mostram uma direção feminina mais responsável. O fato é que independente do sexo, o indicado é sempre priorizar a segurança, por isso continue contando com a Siggo para ter informação sempre à mão e seguir seguro na moto ou no carro.



  • Compartilhe o post

Preencha corretamente os campos abaixo,
Entramos em contato com você!